Fotografia

Um tema, 5 fotos #1

Vocês lembram que comentei que tava numa fase criativa bem lenta? fiquei doente, Agosto foi um mês uó e a câmera passou muitos dias no tripé me olhando com ar de julgamento. Veio essa semana, que foi um turbilhão de coisa nova  e eu resolvi que ia me esforçar um pouco mais pra manter a criatividade em dia, porque afinal, ora essa, é meu trabalho.

Daí terça, se você me segue no Instagram, Facebook ou Twitter ( segue?) viu que o pessoal do Bubbaloo me mandou uma caixa enorme de Bubbaloo cereja, toda colorida e tal. Aí claro, qual a segunda coisa que pensei? fotografar, óbvio. A primeira foi mascar chiclete até morrer, porque também sou filha de deus, poxa.

Assim resolvi começar meu novo exercício fotográfico ali mesmo. Então esse é o primeiro Um tema, 5 fotos. Outro pode surgir a qualquer momento, tipo plantão da Globo ou visita chata. Espero que vocês curtam. :D

 

Bubbaloo cereja primeira à Esquerda - Luh Testoni Bubbaloo cereja primeira à Esquerda - Luh Testoni Bubbaloo cereja primeira à Esquerda - Luh Testoni Bubbaloo cereja primeira à Esquerda - Luh Testoni Bubbaloo cereja primeira à Esquerda - Luh Testoni

 

Não esqueça de assinar a newsletter! :D :D

13 Comente!

Lente Macro pra celular, funciona?

lente macro para celular

Essa lente, tadinha, passou por poucas e boas pra chegar em casa. Foi encomendada no Natal do ano passado e deu as caras agora no fim de Julho, o que me fez imaginar a pobre caixa passando pelo Egito antes de chegar aqui. De qualquer forma, desde que ela chegou e comecei a postar algumas fotos com ela no Instagram ( segue lá!) todo mundo me pergunta “Lente Macro pra celular, funciona?”

Na verdade, ela é uma lente wide/macro, que destaca em duas partes, mas hoje falarei da macro, beleza?

lente macro para celular

 

A primeira coisa que eu gosto de lembrar, já pra não decepcionar ninguém de cara: na hora de comprar lentes pro seu celular, leve a qualidade da câmera dele em conta! Às vezes a câmera do celular já não é essas coisas e a pessoa compra uma lente achando que ela vai fazer milagre, coisa que não vai acontecer. Lentes pra celular ajudam em alguns efeitos e necessidades, mas não vão transformar a qualidade da sua câmera, então né? sempre bom a gente saber o que tem na mão.

lente macro para celular

 

Eu passei por isso essa semana, na troca de celular. Tava usando um iPhone 4s, já tava acostumada com a qualidade da câmera dele e já tinha utilizado bastante essa lente. Daí troquei pelo iPhone 5s e DE CARA notei que a qualidade do macro melhorou muito.  E claro, não é a mesma qualidade de uma lente pra DSLR, pelo amor de deus, mas dá pra brincar bastante!

lente macro para celular

 

Essa minha veio da Photojojo, aquele lugar que é só amor em forma de loja. Na caixa com ela vieram 4 anéis adaptadores pra você poder colar em qualquer celular. Um deles é desenhado especialmente pro iPhone e tem um corte, como vocês podem ver na foto abaixo, que encaixa certinho sem atrapalhar.

 

lente macro para celular

 

Algumas pessoas já me perguntaram se cola direito e a resposta é: depende! No iPhone 4s colou super bem, inclusive pra usar a Super Fisheye ( resenha em breve) que é pesada pra caramba. Já no 5s não colou direito e inclusive descolou quando tentei usar com essa Fisheye. Então, sempre bom ficar atento pra não perder ou quebrar a lente.

lente macro para celular

 

Fiz algumas fotos com ela, usando o 4s e o 5s, pra vocês verem que sim, funciona e dá pra se divertir:

 

lente macro para celular

 

lente macro para celular lente macro para celular lente macro para celular lente macro para celular lente macro para celular lente macro para celular lente macro para celular lente macro para celular lente macro para celular

É a melhor qualidade do mundo? não. Quebra um galho e é divertida? muito!

Como falei, a minha é da Photojojo, mas você pode encontrar mais barato no maravilhoso mundo do Ebay. <3

E aí, já assinou a nossa newsletter pra receber conteúdo exclusivo e coisinhas marotas? :D

3 Comente!
Cotidiano

Meme – Te Desafio a me Contar seus Desejos

Primeira à Esquerda - Luh Testoni Fotografia

Eu tenho poucos amigos capazes de fazer com que eu me abra e fale as coisas que sinto. A Cátia é uma delas, por isso, nem pensei em recusar quando a janelinha do Facebook piscou com um “esteja desafiada, chaveirinho!“.

Pausa: Cátia me apelidou de chaveirinho a anos e todos os nossos amigos em Floripa me chamam assim, porque sou essa pessoa gigante e que aparenta a idade que tem #sóquenão. E sim, eu atendo.

A ideia é que cada indicado revele três desejos. Não precisam ser segredos ( até porque, se revelar não é mais segredo, já dizia a minha professora do pré ) mas coisas suas. A gente tá sempre tão no automático na internet, produzindo, pesquisando e criando que esquece que tem gente do outro lado. Gente com desejos, com metas pra vida e tudo mais.

E lá foi chaveirinho pensar em três desejos que eu tenha mas que não me façam passar vergonha – vai que? – dividindo na internet.

1- Trabalhar 100% com o blog:

Durante muito tempo eu não dei bola pra isso. De verdade, eu tava contente trabalhando aqui e mantendo o emprego de “gente normal” até simplesmente não estar. Nunca teve nada a ver com as pessoas e eu sempre tive sorte de trabalhar do conforto da minha casa, mas sabe quando você sente que precisava mais? eu sentia. 3 semanas atrás eu fui parar no médico, seriamente doente por uma coisa que bem no fundo era emocional. Era o cansaço mental de fazer 500 coisas ao mesmo tempo e não estar me doando direito pra nenhuma delas. E eu não gosto de fazer as coisas pela metade. Nem pra mim nem pra ninguém. E eu sempre tive problema com rotina, com fazer sempre o mesmo, com não poder dizer “hoje vou fazer totalmente diferente, se der errado, ok”. Eu não sou essa pessoa. Tem gente que é feliz fazendo sempre o mesmo, naquela sensação de estabilidade. Eu fico deprimida, frustrada e desmotivada.

Desde que achei o foco do blog, essa vontade de ficar enfiada aqui criando só cresceu. Por isso mesmo ando grudada nessa cadeira e amando o curso do Negócio de Mulher que tô fazendo. Se vai dar certo? Ainda não sei, mas o gênio da lâmpada já foi avisado.

2- Viajar o mundo fotografando:

Não digo que eu vá enfiar uma mochila nas costas e passar 5 anos sem dar as caras em casa, mas ando com muita vontade de pendurar a câmera no pescoço e explorar. O que vindo de mim é bastante surpreendente, visto que sempre fui um bichinho caseiro.”I was born a housecat by the slight of my mother’s hand“. É uma das coisas que a fotografia fez comigo, eu acho.

3- Ter menos pressa, pra tudo.

Eu vivo correndo. É sempre “preciso fazer isso, terminar aquilo, editar tal coisa“. Como minha mãe sempre diz, uma pessoa que não esperou nem os 9 meses ideais pra nascer - nasci prematura – não pode esperar por nada mesmo. A coisa ficou tão feia que tô adiando coisas que sempre fiz, como dormir até mais tarde no sábado e levar minha cachorra pro banho. Agora trabalho normalmente no sábado e a van do pet shop leva e busca a Luna. Por que? porque falta tempo. Sempre. Só que eu sei que só quem pode fazer o tempo render sou eu. Tenho sido uma amiga relapsa que responde mensagens 4 dias depois, que não tira o fim de semana de folga e que não viaja faz um tempo, porque tá sempre com pressa. Oi, eu tenho 28 anos! Se eu não curtir meus amigos, minha família, meus cães e minha energia agora, quando? Eu sei que meu terceiro desejo, que é aproveitar mais a vida com menos pressa porque isso aqui não é a maldita Stock Car, contrasta com meu primeiro desejo de empreender numa coisa minha.

Mas quem disse que essas coisas não podem contrastar? Eu não pedi pra ser coerente.

E desafio Nary, Débora e Loma a fazerem o mesmo. <3

11 Comente!
Blogando

10 dicas de escrita para o seu blog!

A gente já falou de muita coisa aqui no blogando: criatividade, fotografia, assuntos que você gostaria de escrever e tudo mais. Mas tem uma coisinha que a gente ainda não falou muito e é peça chave em um blog: a escrita!

A não ser que seu blog seja só um depósito de fotografias, você vai precisar escrever, certo? E longe de mim pagar de especialista, mas é justamente na escrita que muita gente se enrola ou não dá a devida atenção. E olha, sem querer parecer dramática, mas a escrita é a alma do blog. Ninguém escreve igual a ninguém e esse é o melhor momento de você explorar sua criatividade e mostrar sua personalidade pros seus leitores.

Por isso, fiz uma das nossas queridas listas com 10 dicas de escrita para o seu blog que podem te ajudar muito se você está começando e se perde de vez em quando. :D

10-dicas-de-escrita

E aí, as dicas ajudaram? não esqueça de se cadastrar na nossa newsletter pra receber conteúdo exclusivo!

4 Comente!
Fotografia

Exercício de fotografia: Não fotografe!

Fábio não está dizendo coisa com coisa, parece. Mas não, na verdade essa é uma das melhores lições que eu já aprendi sobre fotografia. Hoje em dia a galera se empolgou tanto com seus celulares foderosos de 400 megapixels com 160x de zoom óptico à prova d’água, ou com seus caríssimos iphones (nunca chame um iphone de celular perto de um fanboy. Não é um celular, é um iphone. Celular é aquilo que sua avó usa pra te ligar e perguntar o que você quer do mercado) que se esqueceu que não precisa ficar com a câmera na frente da cara o tempo todo.

Eu sempre digo e re-digo que “a câmera é a extensão do nosso olho, ela ajuda a registrar aquilo que o fotógrafo viu”, mas não precisa ser tudo, o tempo todo e em todos os lugares pelos quais você passa. Como num velório por exemplo, nesse excelente texto da Luísa sobre as #selfies no velório do Eduardo Campos. As pessoas precisam aprender que não existe isso de “eu não tirei selfie lá, então eu não fui lá” como já ouvi muitas pessoas dizendo por aí, como se para “provar” que compareceu a determinado evento, seja cômico, trágico ou corriqueiro, PRECISASSE ter uma foto sua lá, mesmo que ninguém sequer se interesse em ver algum dia. Mas pra isso passar de um texto sobre falta de noção das pessoas pra um exercício fotográfico ainda falta falar onde e porque raios não fotografar.

 Foto: Chico Peixoto / Fotos Públicas

Foto: Chico Peixoto / Fotos Públicas. Fonte: Carta Capital

Em exposições e eventos.

O que eu tenho reparado nos últimos tempos é que há um grande aumento de jovens indo a exposições de arte e fotografia. O que é ótimo, é perfeito. Nunca se foi tanto a museus e galerias como hoje em dia, você percebe isso pelos números astronômicos de visitação de exposições como a mega exposição do Castelo Ra-tim-bum no MIS de São Paulo, a mostra sobre o David Bowie, também no MIS, a exposição Obsessão Infinita da artista japonesa Yayoi Kusama no Instituto Tomie Ohtake. Eu fui em todas essas e o que eu ví foram filas e filas de pessoas fazendo selfies aos lotes na frente das obras sem sequer saber de quem eram. Claro que tudo bem você registrar a sua passagem por uma exposição de um artista que você curte, mas tem gente que exagera.

Coleção Ludwig no CCBB São Paulo.

Coleção Ludwig no CCBB São Paulo. Março/2014

Tudo muito bom, tudo muito ótimo, mas é bom parar de fazer tanta foto pra VER tanta foto. Você pegou uma puta fila e entrou (uhuul) na exposição pra ver, assistir, assimilar e aprender com as obras, sentir de fato, o que o artista quis que você sentisse quando desenvolveu a obra, a instalação, a iluminação e o ambiente da obra exposta. Iluminação de obras de arte pra exposição é uma coisa difícil e cara de ser feita. Existem até cursos pra isso, daí vem o cidadão e reclama da pouca iluminação e ainda taca um flash na cara de todo mundo, inclusive da pobre obra de arte. Ah vá… Sossega esse click meu filho!

Street Shot, de Jonas Tucci no MIS. Novembro/2013

Street Shot, de Jonas Tucci no MIS. Novembro/2013

Isso acontece muito em shows musicais também, a maioria da galera fica com celular pro alto tentando fazer alguma imagem que preste mas no final tá tudo um borrão de luzes que mal se dá pra ver que é um palco, o cantor normalmente aparece em um borrão minusculo entre 1 e 2 milímetros na tela porque claro que você estava a dois quilômetros do palco e em cima do ombro do amigo. Cara, como essas pessoas não conseguem simplesmente curtir o show em paz sem bancar o paparazzo?

 

Na rua.

Um conselho que vêm de muitos fotógrafos experientes, inclusive o Alexandre Urch fala disso no podcast Papo de Fotógrafo que saiu essa semana (muito bom, vai lá ver), é que muitas vezes você precisa sair sem câmera, sem nada na cabeça, apenas pra explorar novos lugares, novas possibilidades. Conhecer gente, conversar, sentir. Sem pensar em fotografar aqui ou alí, assim ou assado. Apenas saia, vá! Vá a uma exposição bacana, vá a uma rua ou praça ou avenida que você não conheça, sinta o lugar. E se você decidir que é um bom lugar pra fotografar, planeje-se pra voltar lá depois equipado com câmera e celular e mochila e as parafernalhas todas.

Umas e Outras de Lenora de Barros na Galeria Pivô. Maio/2014

Umas e Outras de Lenora de Barros na Galeria Pivô. Maio/2014

Se você ver que é um bom lugar, mas não renderia todo um ensaio de fotos, descarte esse destino fotográfico da sua lista, é simples. Se você tivesse ido com câmera e de fato fotografado onde não rende, estaria todo mimimizendo no twitter dizendo que “hoje não rendeu”. Eu costumo sair com frequência em excursões totalmente off-line onde nem celular levo, no máximo carrego um documento, uma quantia pequena de dinheiro e uma garrafa d’água. Gosto de me desligar de tudo e esquecer que sou fotógrafo, apenas assistindo o mundo acontecer ao vivo e em 3D à minha volta.

 

Essas imagens que ilustram o post foram feitas por mim com celular em algumas exposições que visitei, mas em muitas o celular nem saiu do bolso. O que mostra que pode sim fotografar, mas sem exageros. Ficar 5 segundos fazendo uma foto e 20 minutos admirando uma obra é uma matemática justa. O simples ato de “não fotografar” pode exercitar e muito a sua criatividade, porque “não fotografando” você vai pensar no que faria caso fotografasse, caso estivesse fotografando. O que vai te dar uma boa noção do que fazer quando tiver acesso ao equipamento que deixou em casa.

2013-09-18 11.44.23

Gênesis do Sebastião Salgado no Sesc Belenzinho. Setembro/2013

 

Não mostre pra gente, mas conte.

Normalmente quando a gente dá alguma dica aqui pedimos pra que os leitores nos mostrem os resultados do que vem praticando, normalmente marcando a gente no facebook ou no instagram. Mas como aqui o foco é “não fotografar”, diz aí, você consegue ir a algum lugar sem fazer uma #selfie lá? Já sentiu que estava exagerando nos clicks?

7 Comente!
Cotidiano

Fotos da Semana

Fotos da semana, link e reclamações aleatórias. :D

Planejamento, planejamento e planejamento. Faz umas três semanas que eu não vejo nada além de planejamento na minha frente, tudo pra organizar aqui no blog. Tô fazendo um curso super bacana no Negócio de Mulher - falarei mais dele daqui 5 semanas, quando terminar – e tô bem louca, planejando mudanças e novidades aqui. Por isso, minha pobre fotografia anda meio devagar, principalmente por todo o tempo que ando colada nessa cadeira aqui fazendo o que? planejando, planejando e planejando. Eu não gosto de ficar adiantando nada, porque prazos podem não funcionar exatamente como a gente espera, mas Setembro vai ser cheio de coisas aqui no blog se tudo der certo e eu espero do fundo do meu <3 que vocês curtam o que vem.

Comecei a semana virada no mau humor, em grande parte por conta daquela situação ridícula das selfies em funerais que desabafei logo na segunda. Na terça, o Fábio falou sobre identidade visual na fotografia, que é algo que eu ainda tento encontrar na minha. E teve também a maravilhosa – e modesta – lista de Setembro do #desafioprimeira, mesmo eu estando com uma certa dificuldade pra aceitar que já estamos chegando no mês nove. Rolou também a chegada da primeira edição do Noize Record Club, da revista Noize. A cada 3 meses, eles mandam um vinil super bacana e outras coisinhas pros assinantes, pra quem curte vinil e tudo mais. Eu, a louca do sebo e dona de uma vitrolinha, assinei e já recebi a primeira edição, que é um vinil do Apanhador Só, que além de ótimo é vermelho e eu não tinha nenhum vinil vermelho. :D

Ah, o mais bacana: essa semana começou a funcionar a nova newsletter do blog, onde eu mando novidades, dicas de fotografia e do blogando e conteúdo exclusivo. Mas não precisa se preocupar que é no máximo uma vez por semana, viu? pode assinar sem medo que eu juro que não vou encher sua caixa de entrada de cacareco. Pra assinar, só clicar aqui.

Até segunda! <3

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

0 Comente!