Fotos da Semana

Vamos fazer de conta que a semana aqui no blog não foi um desastre completo e salvar pelo menos as fotos da semana? Pra quem mandou mensagens preocupadas querendo saber porque as coisas estavam paradas; primeiro, obrigada pela preocupação! :) Segundo, como vocês sabem, eu faço outras coisas além do blog e essa foi uma daquelas semanas que a gente não sabe nem o que fazer antes, então não consegui produzir como gostaria. Aliás, nem como gostaria nem meia boca, produzi praticamente NADA.

Espero do fundo do <3 que a partir de segunda as coisas acalmem e eu consiga postar diariamente como programado. Tô cheia de ideias de posts, só faltou mesmo tempo e concentração pra colocar em prática.

Lembrando que domingo começa a lista de Junho do #desafioprimeira, que você pode conferir aqui e aqui.

Vejo vocês segunda? yeah. :D

IMG_1658

IMG_1911

IMG_1915

IMG_1672

IMG_1678

IMG_1820

IMG_1824

IMG_1836

IMG_1844

IMG_1858

IMG_1861

IMG_1870

IMG_1878

IMG_1882

IMG_1887

IMG_1892

IMG_1894

IMG_1902




Top 5- Coisas Banais Que eu Acredito Profundamente

IMG_1046

Sabe coisas bestas que você enfia na cabeça ao longo dos anos e acabam virado lemas pessoais e até maneiras de você levar as coisas? eu tenho uma lista que, francamente, me fez pensar se eu não devia ter nascido menino. Sim, faz de mim um ser feminino muito legal ( e modesto) mas ainda assim:

1- Jamais chame um técnico pra instalar e configurar eletrônicos, eu mesma faço: Eu me recuso a chamar um técnico pra instalar e configurar coisas. Apenas me recuso. Nem que eu fique duas horas sentada no chão, mas pode ter certeza que vou dar um jeito. Manuais também são superestimados no meu mundo. Tentativas primeiro, manual depois.

2- Se eu não fui com a sua cara logo de início, não insiste que vai ficar pior: É sério, se eu não tô sendo receptiva, poupe-se do trabalho de esperar com que eu tenha um ataque e te bloqueie da vida.

3- “Eclético”é apenas uma palavra alternativa pra “eu não gosto de música o suficiente pra ter desenvolvido gosto por coisa alguma”: A pessoa me vem com “eu sou eclético”e meu cérebro ouve “eu quase não ouço música”, não adianta.

4- Pizza em casa > restaurante chique: eu definitivamente sou uma pessoa tipo pizza. Conforto > qualquer coisa. Pizza + videogame = OK pra mim ( eu devia ter nascido menino, será? questão para as futuras gerações)

5- “Eu não leio” é a senha mais óbvia pra que eu queira cortar relações com você: Pelo menos as tirinhas do Calvin, pelamordedeus!




John Mayer e o cover de XO, da Beyoncé

Acho bem provável que vocês já tenham ouvido durante o fim de semana, mas resolvi registrar no blog assim mesmo. John Mayer, esse lindo, fazendo cover de XO, da Beyoncé. Só amor por esse cara, cadê CD só de cover?




Street Photography: Minhas referências e fotógrafos que inspiram

Ninguém chega a lugar algum sem ter passado por um caminho. Ninguém chega muito longe sem ter caminhado muito. Sem uma referência, um ponto de partida, você não imprime alma alguma em suas imagens. Elas podem ter a técnica apurada que você aprendeu no curso, mas o que diferencia um fotógrafo de outro, é a individualidade da alma própria das fotografias. A paixão que te move dentro da fotografia aliada com a leitura cultural que você faz dos fotógrafos que guarda consigo, fazem com que suas fotos carreguem o seu próprio DNA, muito além do Copyright que vem no arquivo EXIF ou de qualquer logotipo ou marca d’água presente na composição das suas obras.

Muito antes de começar a fazer fotografia de rua, antes sequer de começar a fotografar eu já admirava o trabalho de alguns artistas. Só depois que cansei do ponto de vista de “expectador” que fui por em prática o que já carregava na mente e no coração. Hoje vou compartilhar com vocês meu background de fotografia de rua, minhas fontes, onde eu abasteço minha inspiração. Se você colocar todos esses nomes num liquidificador junto com um pouco de criatividade e cultura nerd, ponha a massa numa forma untada e booom! terá minhas fotos. Não vou colocar a biografia dos fotógrafos porque são kilometros de informação que necessitam de tempo (muitas vezes anos) pra serem digeridas, apenas vou ousar ilustrar com imagens e pequenas descrições, acompanhadas de links externos.

 

Os grandes mestres

Henri Cartier-Bresson
Francês conhecido por andar por aí empunhando uma Leica com uma 50mm, Bresson é considerado o “Pai do fotojornalismo”, já falamos dele aqui em “10 dicas de Henri Cartier-Bresson sobre fotografia de rua”. Considerado um dos grandes mestres da fotografia, atuou na 2ª Guerra Mundial, foi prisioneiro de guerra, fundou juntamente com Robert Capa a agência Magnum, com a qual trabalhou para revistas como Vogue, Life e publicou em 1952 o livro “The Decisive Moment” (O Momento Decisivo). Em 1960, uma megaexposição com quatrocentos trabalhos rodou os Estados Unidos em uma homenagem ao seu nome forte na fotografia. Leia mais.

Concentre-se-na-geometria-660x442

© Henri Cartier-Bresson / Magnum Photos

 

Robert Capa
Nascido na Hungria em 1954, sob o nome de  Endre Ernő Friedmann (nome verdadeiro de Capa), em 1930 vai para Berlim onde se inscreveu na Faculdade de Ciências Políticas e aproximou-se do meio jornalístico. A partir daí cobre muitas guerras, entre elas a Guerra Civil Espanhola, onde tirou a sua mais famosa foto (“Morte de um Miliciano”), a Guerra Civil Chinesa e a II Guerra Mundial com lentes normais, o que fez com que ele se tornasse um dos mais importantes fotógrafos europeus do século XX. Um dos fundadores da agência MagnumLeia mais.

002

© Robert Capa / Magnum Photos

 

Robert Doisneau
Doisneau foi um dos fotógrafos mais populares da França. Era conhecido por sua modéstia e imagens irônicas, misturando as classes sociais das ruas e cafés de Paris. Influenciado pela obra de Atget, de Kertész e de Cartier Bresson. Doisneau apresentou em mais de vinte livros uma visão encantadora da fragilidade humana e da vida como uma série de momentos calmos e incongruentes. Muitos dos seus retratos e fotos de Paris a partir do final da II Guerra Mundial até os anos 1950 foram transformadas em calendários e postais e tornaram-se ícones da vida francesa. Leia mais.

 

Ansel Adams.
Considerado o “pai do Preto e Branco”, Ansel Adams foi um fotógrafo americano adepto ao grande formato e autor de uma série de livros (A CâmeraO NegativoA Cópia) de grande influência na fotografia. Grande defensor da fotografia como arte, Adams funda em 1932 Grupo f/64. Juntamente com Ansel Adams, participaram da fundação: Edward WestonWillard Van DykeImogen Cunningham, e outros para promover uma “fotografia reta”. Enfatizavam uma fotografia pura, imagens nítidas, máxima profundidade de campo, papéis fotográficos com baixo brilho, concentrando-se unicamente nas qualidades do processo fotográfico. A concepção de fotografia do f/64 influenciou muito a carreira de Ansel Adams no seu entendimento da técnica fotográfica, foi importante para concretizar a fotografia enquanto arte pura.  “Existe gente demais fazendo somente o que lhes disseram para fazer. A maior satisfação que podemos obter da fotografia está na realização de nosso potencial individual, na percepção única de algo e em sua expressão por meio da compreensão dos instrumentos. Tire proveito de tudo: não se deixe dominar por nada, a não ser por suas próprias convicções. Lendo obras de Ansel Adams, eu aprendi muito a passar por cima das regras técnicas e batidas pra obter resultados incriveis fora do eixo. Leia mais.

 

Fotógrafos de hoje

Sebastião Salgado
Brasileiro de Minas Gerais, Salgado estudou Economia na Universidade de São Paulo até 1967 onde casou-se com a pianista Lélia Deluiz Wanick. Depois de emigrar em 1969 para Paris,  Salgado inicialmente trabalha como secretário para a Organização Internacional do Café (OIC), em Londres. Em suas viagens de trabalho para a África, muitas vezes encomendado conjuntamente pelo Banco Mundial, ele fez sua primeira sessão de fotos com a Leica de sua esposa. Fotografar o inspirou tanto que logo depois ele tornou-se independente em 1973, como fotojornalista e, em seguida, voltou para Paris. Em 1979, depois de passagens pelas agências de fotografia Sygma e Gamma, entrou para a Magnum e  documentou o atentado a tiros contra o então presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan no dia 30 de março de 1981, em Washington. Publicou trabalhos de grande influência como Outras Américas, sobre os pobres na América Latina, “Trabalhadores”Êxodos” e “Gênesis”. Sebastião Salgado conta a história por trás das imagens no seu livro “Da minha terra à terra” que eu lí e simplesmente não consegui mais tirar da minha cabeceira. Leia mais.

Sebastiao-salgado-genesis02

© Sebastião Salgado / Amazonas Images

 

German Lorca
German Lorca (São Paulo – SP 1922). Fotógrafo. Forma-se em ciências contábeis pelo Liceu Acadêmico, em 1940. Em 1949, participa do Foto Cine Clube Bandeirantes – FCCB, associação de fotógrafos que introduzem novas tendências na fotografia. Nessa época produz imagens que se tornam muito conhecidas, como Malandragem, 1949, À Procura de Emprego, 1951, e Apartamentos, 1952. Registra a paisagem da cidade de São Paulo, em especial os locais da região central, como a praça da Sé. A sensibilidade do fotógrafo volta-se principalmente às cenas da vida cotidiana, registrando com muita liberdade imagens que se revelam poéticas ou que causam certo estranhamento. Sua produção inicial tem uma participação decisiva na renovação da fotografia moderna no país. Leia mais.

german-lorca17

Palácio da Justiça – São Paulo (1954). © German Lorca

 

Alexandre Urch
Fotógrafo paulista há mais de 10 anos, formado em design gráfico e vencedor de diversos prêmios, onde se destacam o primeiro e segundo lugares da XVI Bienal Nacional de Arte Fotográfica em Cores, Concurso Canon Jornalistas em Foco, 1º lugar na categoria ensaio do 9º Concurso Fotógrafico Leica-Fotografe, 8º Festival Internacional da Imagem Fotográfica em Atibaia, Prêmio Sesc Marc Ferrez, entre outros e participou de diversas exposições coletivas e individuais pelo Brasil e no exterior. Seu trabalho é uma apropriação de imagens do cotidiano ingênuo e natural que buscam tornar o invisível e ordinário visível para todos. Já falamos do Cheiro da rua de Alexandre Urch aqui. Eu conheci de perto o trabalho do Alexandre, além do próprio, na mostra coletiva Mobgraphia, no MIS – Museu da Imagem e do Som, onde expôs suas imagens captadas e editadas com celular, revelando a nova linguagem digital e mobile da fotografia. Leia mais.

alexandre urch

© Alexandre Urch

 

Edyr Sabino
Edyr tem na fotografia um prazer constante, interagindo-se com suas lentes de forma a capturar imagens normalmente vistas mas não normalmente notadas no dia-a-dia da visão. Sua primeira câmera foi aos 7 anos de idade, uma Kodak Instamatic com flash em cubo. No decorrer dos anos colecionou algumas câmeras, sendo a mais antiga, uma Kodak Autograph fabricada em 1914, sempre se fascinando pela ciência e tecnologia, e naturalmente a arte. Edyr fotografa com contraste e cores fortes. Quando fotografando pessoas, tenta interagir de forma a obter descontração e naturalidade, sem poses forçadas ou montagens. Clicou o obturador de suas máquinas pela Europa, Oriente Médio, Africa do Sul, China e as três Américas, tendo em seu álbum, fotos em papel e em formato digital. A sua preferência é por fotos em preto-e-branco, por pensar que assim a imagem torna-se mais forte em assunto e essência, enquanto que as cores algumas vezes sublimam a matéria. Edyr é o SIMPÁTICO e gente fina figura por trás do site Lambe-Lambe.com. É uma figura incrível que está sempre presente em eventos culturais e nas ruas de São Paulo, sempre com um sorriso esquisito e lúdico no rosto. Muito da minha interação com as pessoas na rua, eu aprendí vendo ele trabalhar em alguns eventos. Leia mais aqui e aqui. “E Sorria, o melhor da fotografia está no sorriso” =)

img20140417_143730

© Edyr Sabino / LambeLambe.com

 

Kai Wong/DigitalRevTV
Kai é o oriental com sotaque britânico que testa e apresenta os reviews do canal DigitalRev TV, de Hong Kong, se você curte fotografia e não o conhece, deveria. DigitalRev é o maior canal de fotografia do mundo no youtube em numero de inscritos. Cabe a Kai testar o poder de fogo de cameras, lentes e equipamentos na rua, e por tabela, fotografar na rua das mais diferentes formas e estilos, com diferentes olhares e equipamentos. Kai diz ter referências de Martin Parr, Don McCullin, e você pode ler mais aqui. Não deixe de conhecer o canal DigitalRevTV, onde tem vídeos falando de fotografia de rua, e testes bizarros da resistência dos equipamentos. Mesmo que você não se interesse pelo equipamento de um determinado vídeo, vale a pena assistir pra ver a atuação de Kai nas ruas de Hong Kong.

2012-08-29_2110

© Kai Wong / DigitalRev

 

É claro que eu conheço muitos, mas muito mais fotógrafos que essa lista. Como eu disse, essa lista ilustra os fotógrafos que compõem o meu “background” fotográfico. Conheço quem use as lições do David Bailey que é fotógrafo de moda, na fotografia de rua. Vai de cada um. Cada fotógrafo vai encontrar suas referências, vai encontrar quem faça seu coração pular de inspiração. Quem nunca passou uma madrugada inteira estudando um livro ou portfólio de fotografia não sabe o que é inspiração de verdade. Encontre alguma que te motive, que te faça agarrar a câmera e sair na rua com a cabeça fervilhando de idéias. Ponha elas em prática e boom! você é um fotógrafo de rua.

Se você chegou aqui só agora, leia todos os artigos da série Street Photography:
O que fazer e o que não fazer na rua.
- 11 dicas de composição e perspectiva
Arranjando bons motivos para quebrar as regras
Lidando com as pessoas na rua
Qual o melhor equipamento para fotografia de rua?
- 10 lições de Henri Cartier-Bresson sobre fotografia de rua

Foi muito legal estar com vocês aqui nessa série, foi muito legal sentar pra escrevê-la, foi muito legal ver vocês seguirem as dicas e foi muito legal ver as fotos que vocês estão fazendo seguindo os posts e me mostrando o resultado. Eu quero continuar com isso. A série de posts sobre Street Photography termina aqui, mas vou continuar aqui no Primeira à Equerda, vou continuar no instagram, no twitter, no facebook e no flickr. Você pode me encontrar por aí, na internet, ou nas ruas de São Paulo. Agora que, assim como eu e os fotógrafos citados acima, você é um fotógrafo de rua ;-)

 

Nos vemos por aí, atrás das câmeras.




Lista #desafioprimeira de Junho!

Sim sim!

Lá vamos nós para o quinto mês de desafio, chegamos na Lista #desafioprimeira de Junho! Se você nunca participou e tá perdido, esse link tem todas as instruções que você precisa. Se você já é da casa, eis a lista nova com algumas dicas!

lista-junho desafio primeira

1- Flores: Fotografe Flores!

2- Um Bicho: qualquer um tá valendo

3- Cor Laranja: fotografe a cor laranja

4- Preto e Branco: clássico!

5- Chaves: as suas, as dos outros…ou o programa de tv se você quiser

6- Sempre Compro: uma coisa que você sempre compra.

7- Museu: pode ser a foto de um museu ou de algo muito velho. Interprete como quiser.

8- Ao Lado: O que tem ao seu lado?

9- Noite: Dia de fotografar depois do horário comercial.

10- Presente: pode ser um presente ou quem está presente. :D

11- De cabeça pra baixo: ué, de cabeça pra baixo!

12- Copa Feelings: hoje começa a copa. Fotografe!

13- Amuleto da Sorte: O que te traz sorte?

14- Compromisso: O que você tem pra fazer hoje?

15- Nove Horas: hora de fotografar no dia 15? nove horas.

16- Sapatos: fotografe os seus, ou dos outros…

17- Uma Dica: se você puder dar uma dica, o que seria?

18- Esporte: pode ser você praticando ou outra pessoa.

19- Começa com A: algo que comece com a letra A

20- Linhas: Fotografe linhas, pequeno Jedi.

21- Sozinho: fotografe alguém ( ou algo) sozinho.

22- Inverno: o inverno começa hoje, pode fotografar.

23- Luz: fotografe luz, ora essa! :D

24- Festa Junina: fogueira, pinhão..go crazy!

25- Deitado: fotografe deitado. Ou alguém deitado.

26- Óculos de Sol: precisa explicar? ;D

27- Reflexo: no espelho, na vitrine…

28- Chapéu: em você, nos outros, pendurado…

29- Música da vez: qual a música que anda grudada na sua cabeça?

30- Auto Retrato: se fotografe pra encerrar o mês no modo “eu me amo”.

E é isso! Lembrando que ainda estamos na lista de Maio, que você pode encontrar aqui. Qualquer dúvida, só chamar aqui no blog, Instagram, Twitter ou Fan Page. :D




Mudanças, Ajustes e Fases que Passam

Lembra semana passada, quando eu pedi pra vocês responderem esse questionário pra mim? então, primeiro, obrigada por terem respondido, foi bem importante na tomada de decisão que vou contar agora.

Esse blog já passou por muitas fases desde 2010 quando eu saí do outro blog onde eu escrevia e me mudei pra cá, muitas mesmo. Nesses quatro anos, foram 4 mudanças de layout, inúmeros hiatos por falta de inspiração e muita coisa bacana, tanto falando de gente legal que conheci através do blog, outras oportunidades profissionais que surgiram a partir daqui e por aí foi.

Não, calma, eu não tô fechando o blog, posso continuar? :D

Como já deve ter dado pra notar, o blog girou durante muito tempo durante quatro categorias: Fotografia, Cultura, Cotidiano e Moda e beleza. O problema era: eu peguei bode de moda e beleza. Não, eu não vou fazer um discurso sobre como o mercado de blogs de moda tá saturado, como todo mundo faz a mesma coisa blablabá wiskas blablabá, porque o problema era comigo: a minha fase moda e beleza passou. Não, eu não virei hippie e vou sair doando toda a minha maquiagem, mas sabe? eu acho que se você se propõe a ter um blog sobre determinado assunto, você tem que curtir falar sobre aquilo. Aliás, é uma das coisas que eu gosto em ter um blog: pesquisar, confirmar informações, ir atrás de coisas novas e bem, eu simplesmente não fazia mais isso em termos de moda e beleza, perdi a vontade.

E pelo que percebi, com essa minha mudança gradual de assunto, vocês mudaram também. Durante os últimos meses ficou claro que os posts de fotografia e cotidiano tavam agradando muito mais do que os de moda, o que confesso que me deu muito alívio, porque eu não sentia mais vontade de fazer. E foi por isso que abri aquela enquete: queria ver se a minha impressão tava batendo com o perfil de vocês, pra não tomar nenhuma decisão baseada em achismo ou no meu próprio bode.

Bom, então: eu não tô dizendo que nunca mais na minha vida escreverei um post de moda, até porque nunca mais é muito tempo, mas bem, esse não é mais um blog de moda. Na verdade ele não era faz um tempo e aparentemente só eu não tinha notado. Como vocês podem ver, moda não faz mais parte do menu superior e talvez cultura seja integrado com cotidiano, ainda estou aqui deliberando sobre, assim como a entrada de outro tema, que estou aqui amadurecendo. Os posts de moda não sumiram, estão todos em Cotidiano e vocês podem vê-los normalmente. Esperem ver mais coisas sobre fotografia, vários tutoriais e algumas séries bem legais que eu tô planejando. E uma mulherzice de vez em quando, por que não?

E bem-vindos ao novo velho Primeira. :D